Educadores de Macambira e Pacatuba continuam em greve

Escrito por sintese Ligado .

Em Macambira a prefeitura abriu negociação do Estatuto. Já em Pacatuba o prefeito se recusa a receber a categoria Os professores dos dois municípios protestam porque os prefeitos não cumpriram o que foi acordado na campanha salarial.

Os educadores de Macambira pararam as atividades no início do segundo semestre porque o prefeito não enviou o projeto de lei do Estatuto do Magistério para a Câmara de Vereadores antes do recesso parlamentar, mas a prefeitura não cumpriu.

Após o ato público que os professores realizaram na feira livre, a comissão de negociação foi procurada pela secretária municipal de Educação que entregou análise da administração municipal a proposta de estatuto entregue pelo sindicato e nesta quarta foi marcada uma reunião para negociar os pontos do projeto de lei.

Em Pacatuba a situação também é grave. O prefeito tinha negociado em audiência no Ministério Público a dialogar com a categoria e viabilizar o cumprimento da pauta de reivindicação, mas ao invés disso cortou salário de professores e se nega a receber a categoria. O corte de salário deixou 56 professores em situação delicada e o sindicato distribuiu cestas básicas, pois caso contrário, passariam fome. Nesta quarta e quinta os professores fazem visitas e na próxima semana um ato público em frente a prefeitura. “A educação em Pacatuba está o caos absoluto e os gestores municipais ainda não compreenderam isso”, disse o presidente do SINTESE, Joel Almeida.

O sindicato também apela ao Poder Judiciário que ajude na questão, pois há várias denúncias que foram feitas pelo sindicato, pois há uma verdadeira desordem na utilização dos recursos da Educação no município.