Vigília na ALESE: SINTESE dialoga com deputados para garantir reajuste do piso, autonomia e liberdade sindical

Escrito por Caroline Santos Ligado .

Professores e professoras da ativa e aposentados das redes estadual e municipais estiveram em vigília na Assembleia Legislativa de Sergipe – ALESE nesta quarta, dia 13. O SINTESE, a CUT e outras centrais sindicais estão dialogando com os deputados e deputadas estaduais para que eles encaminhem um projeto de lei que garanta a liberdade e autonomia sindical para os servidores públicos estaduais, incluindo o desconto das contribuições mensais na folha de pagamento.

No último dia 07, dirigentes sindicais estiveram na Assembleia Legislativa e entregaram aos deputados uma minuta do projeto.

“Apesar da Medida Provisória 873 não atingir diretamente os sindicatos dos servidores públicos sejam eles estaduais ou municipais, precisamos estar precavidos, pois em tempos difíceis como estes, não podemos ficar de braços cruzados ao vislumbrar uma ação que possa enfraquecer o movimento sindical. Por isso o SINTESE engrossa a luta da CUT e de outras centrais para garantir que os trabalhadoras e trabalhadores do serviço público filiados aos seus respectivos sindicatos possam ter o seu desconto mensal consignado na folha de pagamento”, explica a presidenta do SINTESE, Ivonete Cruz.

Reajuste do piso

Sobre o reajuste do piso na carreira do magistério, o SINTESE também dialogou com os deputados e deputadas estaduais solicitam apoio para que solicitem do governo do Estado que cumpra a lei do piso e aplique o reajuste de 2019 (4,17%) que está em vigor desde janeiro. Se o reajuste não for garantido, o início da recuperação da carreira feito em dezembro será perdido.

“Conversamos com o líder do governo na ALESE, deputado estadual Zezinho Sobral solicitando que ele interceda junto ao governador. Ele assumiu o compromisso de que vai conversar com o governo e esperamos que ainda este mês de março Belivaldo Chagas receba o SINTESE para apresentar a partir de qual momento vai pagar o reajuste do piso”, informou Ivonete.