Belivaldo recebe SINTESE para não dizer nada

Escrito por Super User Ligado .

Na última quinta feira dia 01 de agosto, representantes do SINTESE foram recebidos pelo Governador Belivaldo Chagas. WhatsApp Image 2019 08 07 at 08.56.10Na audiência o governador não apresentou qualquer proposta para pagar o reajuste do Piso do Magistério de 4,17% e a retomada da carreira.

O governador em sua fala justificou a ausência de proposta por conta de crise nas receitas do Estado e espera de repasses federais.

Diante da afirmação do governador, de ausência de recursos para reajustar piso dos professores, o Sintese fez levantamento de dados financeiros do Estado com base nos documentos oficiais publicados no site da Secretaria da Fazenda – SEFAZ.

Importante resgatar que estudos realizados pela Secretaria de Planejamento do Estado apontam que o impacto para reajuste do piso dos professores em atividade e aposentados é de apenas 5 milhões de reais mensais. É esse valor que o governo precisa para garantir o reajuste piso.

O que nos faz reafirmar que a vontade política do governador é a gota que falta nesse oceano de justificativas para garantir o pagamento do reajuste do Piso do Magistério. A partir dos dados financeiros constatamos que comparado o primeiro quadrimestre de 2018 ao de 2019 a Receita Corrente Líquida do Estado cresceu cerca de 7,51%, isso em números é aproximadamente R$ 525.134.815,36, através de ICMS, IPVA e FPE comprovados nos relatórios fiscais da SEFAZ.


No entanto, também, observamos que a despesa com pessoal entre esses mesmos quadrimestres de 2018 e 2019 cresceu aproximadamente 10,52%. Isso nos leva há questionamentos que o governador Belivaldo precisa responder:
1. Como a despesa com pessoal cresceu cerca de R$ 345.583,577,79 sem ter sido concedido reajuste ou aumento de benefícios aos servidores públicos estaduais?
2. Se há um crescimento na RCL de mais de 500 milhões de reais por que o governador diz não ter dinheiro para reajuste salarial?
3. Se os servidores estão sem reajuste como a folha de pagamento cresceu 10, 52%?
Diante desses questionamentos o governo do Estado precisa abrir as folhas de pagamento para comprovar o crescimento dessa despesa com pessoal e explicar onde esta o dinheiro que aparece no crescimento da Receita Corrente Líquida.
Belivaldo na audiência não apresentou proposta, não disse a que veio. Mas em seus discursos afirma que chegou pra resolver e que educação é prioridade. Esta na hora de resolver.