Sem reajuste do piso na carreira, governo Belivaldo “propõe” que a faxina das escolas seja feita por professoras (es) e estudantes

Escrito por Super User Ligado .

Carreira destruída desde 2013, sem reajuste do piso desde 2015, sem condições de faxina BELIVALDOtrabalho e nesse cenário catastrófico o que a Secretaria de Educação, do Esporte e da Cultura “oferece” aos professoras e professores é que também façam faxina nas escolas.

É isso que se compreende no ofício 58/2019 expedido pela Diretoria Regional de Educação 01 – DRE´01 (que compreende os municípios de Arauá, Cristinápolis, Estância, Indiaroba, Itabaianinha, Pedrinhas, Santa Luzia do Itanhy, Tomar do Geru, Umbaúba) às escolas estaduais dos nove municípios.

De acordo com o ofício, no próximo sábado, dia 14, professoras, professores e estudantes devem ser incluídos nas tarefas de lavar toda escola incluindo “vidros, janelas, carteiras, cozinha, ventiladores, geladeiras”. De acordo com diretoria a faxina faz parte do “Projeto Escola Limpa”.

O que pode parecer um projeto inclusivo, de envolvimento de professores, estudantes e funcionários na manutenção do patrimônio das escolas públicas esconde a desresponsabilização do Estado com a manutenção dos estabelecimentos de ensino.

É notório que há uma falta e executores de serviços básicos para a manutenção das unidades de ensino. O último concurso público foi realizado em 2007 e a política de arrocho salarial dos últimos sete anos (o último reajuste foi em 2012) fez com que grande parte daqueles que ingressaram no Estado nestas funções deixassem os cargos por não verem nenhuma possibilidade de crescimento profissional.

Aos estudantes da rede estadual que sofrem com a falta de transporte, de alimentação escolar, de material didático-pedagógico e estrutura adequada também é reservada a faxina.

O governo ao invés de buscar alternativas que ampliem o número de servidores, valorize o magistério e de projeto pedagógico entende que estudantes, professoras e professores limpem as escolas.

“Em um cenário tão complexo para o magistério, estudantes e funcionários das escolas da rede estadual, o que a SEDUC tem a oferecer é faxinar as escolas. Lamentável”, afirma a presidenta do SINTESE, Ivonete Cruz.