Pirambu: após paralisações professores são recebidos pela administração

Escrito por Caroline Santos Ligado . Publicado em Redes Municipais

Depois de dois períodos de paralisações, a comissão de negociação do SINTESE foi recebida, no último dia 02, pela administração municipal de Pirambu.

“O agendamento desta audiência se deve a luta contínua dos professores e professoras pelo cumprimento dos seus direitos e no diálogo com a comunidade de Pirambu”, disse Maria Auxiliadora de Santana Silva, coordenadora de Bases Municipais da subsede do SINTESE no Vale do Continguiba.

O sindicato reapresentou a extensa pauta de reivindicações da categoria que envolve: garantia de pontualidade no pagamento dos salários, pagamento da gratificação de férias (1/6 ferial),medidas administrativas e legais para corrigir as irregularidades, ilegalidades e distorções existentes nas folhas de pagamento de educação; planejamento da Chamada Pública e de Busca Ativa para 2020; plano de recuperação da estrutura física das escolas e o problema de abastecimento da água nas escolas rurais; reorganização do sistema municipal de ensino; garantia de funcionamento conselhos da Alimentação Escolar, do Fundeb e Municipal de Educação; garantia de transporte para os educadores e educadoras que trabalham nos povoados; cumprimento dos Cardápios da Alimentação Escolar.

“Há tempos temos denunciado que a Educação em Pirambu apresenta diversos problemas e desde sempre o sindicato está disponível para dialogar e encontrar soluções. Esperemos que após essa audiência a administração do prefeito Élio Martins faça sua parte, que nós professores e professoras faremos a nossa”, disse Emanuela Pereira, diretora do Departamento de Bases Municipais do SINTESE.

A administração colocou que os recursos do FUNDEB não têm sido suficientes para arcar com as despesas da folha de pagamento, mas o sindicato tem alertado há tempos que a falta da Chamada Pública, da Busca Ativa poderia acarretar na queda da matrícula e, consequentemente, na redução dos recursos.

O que ficou acertado é que serão criados dois grupos de estudos. O primeiro, composto por técnicos da prefeitura, irá averiguar as ilegalidades e distorções nas folhas de pagamento apresentadas pelo SINTESE. Já o segundo, que conta com a participação do sindicato, realizará estudos sobre a reorganização do sistema municipal de ensino.

Os resultados de ambos os grupos serão apresentados em nova audiência que acontecerá no dia 10.

Pagamentos atrasados

Foi também após as paralisações que o salário do mês de julho começou a ser pago na última terça, dia 01. Mas a administração deve aos educadores a gratificação de férias (1/6 ferial) e a primeira parcela do décimo terceiro para os aniversariantes dos meses de julho, agosto e setembro (em Pirambu, a primeira parcela é paga no mês do aniversário).