Imprimir

Professoras e professores aposentados traçam ações de luta em curso de formação promovido pelo SINTESE

Escrito por Luana Capistrano Ligado . Publicado em Rede Estadual

Guiados pelo lema “Aposentados sim, inativos nunca, educadores sempre”, professoras e professores aposentados se reúnem em mais um Curso de Formação e Vivência promovido pelo SINTESE, na cidade de Canindé de São Francisco. O curso que teve início na quarta-feira, dia 06, segue até a próxima sexta-feira, 8.

Esta é a segunda turma do curso Formação e vivência de professores e professoras aposentados. Como a procura pelo curso foi grande, o grupo foi dividido em duas turmas. A primeira turma passou pelo curso em maio (17 a 19 de maio), que ocorreu também na cidade de Canindé.

A partir da premissa ‘Paulofreriana’ de que a aprendizagem não se dá quando um fala e outros escutam, mas sim através da troca de saberes, as educadoras e educadores aposentados compartilham experiência durante o curso de formação e se aprofundam em debates que afetam as vida dos trabalhadores e trabalhadoras, da ativa e aposentados, de Sergipe e de todo o Brasil.

Ao longo dos três dias de formação, os debates percorrem as seguintes temáticas: Consequências do golpe para a classe trabalhadora e o cenário político de Sergipe para os Servidores Públicos; poder, classes sociais e Estado; sindicato e organização; concepção e prática sindical; identidade de classe e a história de luta dos professores; negociação coletiva; e O papel e a importância dos professores e professoras aposentados militantes na organização e nas ações de luta do SINTESE.

“Ao todo tivemos aproximadamente 200 professores e professoras aposentados, de todas as regiões do estado, inscritos. Estão aqui conosco, nesta segunda turma, 75 professores e professoras. O objetivo do curso é formar militantes para a luta dos aposentados e aposentadas. Buscamos debater temas que mexem com as vidas e com o dia a dia de todos os trabalhadores sejam eles da ativa ou aposentados. Além de discutirmos e traçarmos estratégias de luta contra a cruel política de atraso no pagamento de nossas aposentadorias, que vem sendo mantida pelo Governador Belivaldo Chagas, e pela urgente capitalização do Sergipe Previdência. Este espaço é um instrumento fundamental para o fortalecimento de nossa luta”, afirma a diretora do departamento de aposentados do SINTESE, professora Maria Luci Santos.

Assim como na primeira turma, as professoras e professores que participam deste segundo momento irão, ao final do curso, construir e elaborar propostas que farão parte do Plano de Luta pela Capitalização do Sergipe Previdência.

“É fundamental que professores, professoras e demais servidores estaduais, da ativa e aposentados, possam compreender a grave problemática e traçar conjuntamente os possíveis caminhos para a capitalização do Sergipe Previdência. Precisamos nos munir de informação e cobrar do Governo do Estado que medidas para garantir a capitalização do Sergipe Previdência sejam tomadas o quanto antes, pois serão estas medidas que vão assegurar a sobrevivência do fundo previdenciário de Sergipe ”, coloca a professora Maria Luci Santos