1° de maio da CUT é nas ruas, junto ao povo!

Escrito por sintese Ligado . Publicado em Sociedade


Neste domingo, 1° de maio, Dia do Trabalhador, a Central Única dos Trabalhadores de Sergipe (CUT/SE) e diversos sindicatos filiados estarão, novamente, levando as reivindicações da classe trabalhadora para as ruas de Aracaju. O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), o Movimento dos Trabalhadores Urbanos (MOTU) e a Consulta Popular também compõem o Ato.
O Ato Público deste ano terá início às 9h, com concentração na Praça do Farol, próximo à Universidade Tiradentes (UNIT). De lá, os sindicatos e movimentos populares presentes sairão em caminhada pela Orla de Aracaju.

Segundo Roberto Silva, Secretário de Juventude da CUT/SE, ao promover este Ato, a CUT “prioriza fazer a reflexão e o debate com a sociedade sobre as lutas e conquistas dos trabalhadores ao longo da história”.

Durante o Ato, a CUT defenderá a redução da jornada de trabalho para 40h semanais, sem redução de salário. Pesquisa feita pelo Departamento Intersindical de Estudos e Estatísticas Sócio-Econômicas (DIEESE) revela que com a redução da jornada para 40h semanais poderão ser gerados cerca de 2 milhões e 400 mil novos empregos.

Outras pautas nacionais serão apresentadas, como: fim do fator previdenciário; erradicação do trabalho escravo; reforma agrária; fim das demissões imotivadas.

Questões locais também terão destaque durante o Ato, como: fechamento do comércio aos domingos. Há quatro anos, a CUT pauta esse debate, visto que o funcionamento das lojas nestes dias não tem se transformado em aumento de salário nem abertura de novas vagas de emprego. Para a Central, o domingo deve ser o dia em que o trabalhador se dedica ao lazer, ao descanso e ao acesso à cultura.

Nas ruas da cidade, a CUT também se posicionará contrária à proposta de construção da usina nuclear em Sergipe. A CUT propõe que o governo estadual realize um plebiscito para consultar a população, pois se trata de um tema polêmico e que a história recente mostra várias consequências danosas onde há usinas nucleares.

A transparência no sistema de fiscalização eletrônica de veículos em Aracaju; e a defesa do transporte coletivo público de qualidade também serão bandeiras da CUT no 1° de maio.

“Neste Ato, temos diversas pautas que demonstram que a nossa prioridade é a defesa da melhoria das condições e relações de trabalho, além da pressão para que o Estado tenha uma política onde o centro seja o trabalhador e a garantia de seus direitos”, destacou Roberto Silva.


Serviço

O quê: 1° de Maio da Classe Trabalhadora
Quando: 1 de maio (domingo), às 9h
Onde: Praça do Farol, próximo à UNIT, na Farolândia