Prefeitura de Aquidabã dá calote e alunos ficam sem carteiras para estudar

Escrito por sintese Ligado . Publicado em Redes Municipais

Estudantes e professores de diversas escolas de Aquidabã foram surpreendidos na última quarta-feira, 02, pela visita da dona da empresa de móveis Kutz Ltda, sediada em Pernambuco. Ela veio recolher carteiras e cadeiras das escolas. Informações dão conta de que 540 jogos (carteiras + cadeiras) foram levados pela empresa. O motivo? A prefeitura de Aquidabã comprou e não efetuou pagamento, ou seja, deu calote.

“Sem mais nem menos, toda a turma do sétimo ano ficou sem ter como estudar. Só dessa turma 48 jogos de carteiras foram levados. É uma situação de total desrespeito”, conta a professora de Educação Física da Escola Municipal José Félix de Sá, Andreia Menezes. Outro fato chocante é ver os alunos dessa escola que está localizada no povoado Moita Redonda, retirando as carteiras (após ordem do diretor Marcos Anselmo) e levando-as para o caminhão.

O mais surpreendente é constatar que segundo informações do site do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação a Prefeitura Municipal de Aquidabã recebeu em junho 2012 a quantia de R$257.739,00 para a compra do mobiliário escolar. A pergunta que fazemos. Onde esse recurso foi gasto?

O SINTESE está oficializando denúncia para o Ministério Público Estadual, Controladoria Geral da União, Ministério Público Federal, Ministério da Educação.

Foto: Prefeitura de Aquidabã dá calote e alunos ficam sem carteiras para estudar
Estudantes e professores de diversas escolas de Aquidabã foram surpreendidos na última quarta-feira, 02, pela visita da dona da empresa de móveis Kutz Ltda, sediada em Pernambuco. Ela veio recolher carteiras e cadeiras das escolas. Informações dão conta de que 540 jogos (carteiras + cadeiras) foram levados pela empresa. O motivo? A prefeitura de Aquidabã comprou e não efetuou pagamento, ou seja, deu calote.
“Sem mais nem menos, toda a turma do sétimo ano ficou sem ter como estudar. Só dessa turma 48 jogos de carteiras foram levados. É uma situação de total desrespeito”, conta a professora de Educação Física da Escola Municipal José Félix de Sá, Andreia Menezes. Outro fato chocante é ver os alunos dessa escola que está localizada no povoado Moita Redonda, retirando as carteiras (após ordem do diretor Marcos Anselmo) e levando-as para o caminhão.
O mais surpreendente é constatar que segundo informações do site do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação a Prefeitura Municipal de Aquidabã recebeu em junho 2012 a quantia de R$257.739,00 para a compra do mobiliário escolar. A pergunta que fazemos. Onde esse recurso foi gasto?
O SINTESE está oficializando denúncia para o Ministério Público Estadual, Controladoria Geral da União, Ministério Público Federal, Ministério da Educação.