Espaço para Criança de Acolhimento Recriar: tranquilidade e segurança para pais, alegria para crianças

Escrito por Luana Capistrano Ligado . Publicado em XV Congresso

A ‘Creche Recriar’ ganhou novo nome para o XV Congresso de Trabalhadores em Educação, agora ela é Atividades pedagógicas e lúdicas são desenvolvidas com as crianças no Espaço Recriaro ‘Espaço para Criança de Acolhimento Recriar’. Com oito anos de existência, o Recriar é um espaço lúdico que anualmente é preparado para receber os filhos e filhas dos professores que participam dos Congressos e das Conferências do SINTESE.

Outra novidade este ano é que o Recriar esta recebendo crianças até oito anos de idade. Nas edições passadas a idade máxima era seis anos.

De acordo com a diretora do SINTESE, Bernadete Pinheiro, que está à frente da organização do Espaço Recriar, a mudança de nome se deu justamente para assinalar que o Recriar recebe crianças com idade superior a três anos.

“A Lei de Diretrizes e Bases da Educação estabelece creche para crianças até três anos de idade. Como o Espaço de Acolhimento Recriar é voltado para criança até oito anos decidimos fazer a mudança do nome”, explica Bernadete Pinheiro.

A coordenadora pedagógica do Espaço para Criança de Acolhimento Recriar, Ubiravalda Carvalho, conta que o aumento na faixa etária das crianças seu deu por uma solicitação das mães.

“Várias crianças vêm para o Recriar desde de bem pequeninas e como elas estavam crescendo eAo todo 40 crianças estão participando do espaço passando da idade máxima estabelecida para participar do espaço, as mães pediram para que aumentássemos a idade para oito anos. As crianças gostam muito do Espaço. O Recriar proporciona que as mãe e os pais aproveitem as atividades do Congresso  com mais tranquilidade sabendo que seus filhos estão bem cuidados, em um ambiente seguro”  conta a coordenadora pedagógica.

Além de aumentar a faixa etária dos pequenos e mudar de nome, o Espaço para Criança de Acolhimento Recriar este ano é integral. Agora as crianças entram às 8h, ficam para almoçar e as mães e pais as pagam às 18h. Nos anos anteriores as crianças não ficavam para o almoço.

Este ano o Recriar bateu o recorde do número de crianças inscritas. Ao todo 40 crianças estão participando do espaço. A responsável pelo Recriar, professora Bernadete Pinheiro, acredita que esta grande procura é fruto de um esforço coletivo feito por toda equipe que trabalha e é responsável pelo Espaço Recriar.

“Acredito que o êxito do Recriar vem do trabalho cuidadoso e repleto de carinho que estamos fazendo ao longo de todos estes anos. Os professores e professoras que deixam seus filhos aos nosso cuidados percebem este carinho e contribuem para divulgar o Recriar, dizem para outros professores, que também têm filhos, que o espaço é bom, é seguro e que as crianças  estão sendo acolhidas”, visualiza a diretora do SINTESE

Diante da grande procura o SINTESE já estuda a possibilidade de ampliar o número de cuidadoras e o espaço de funcionamento do Recriar para receber mais crianças.

“Ampliar o Recriar significa dar oportunidade de mais professores e professoras que têm filhos participar com tranquilidade das Conferências e Congresso do SINTESE. Muitas vezes professoras e professores deixam de participar porque não têm com quem deixar os filhos pequenos. O Recriar é uma forma de possibilitar a vinda destes professores e professoras aos nossos espaços”, pontua Bernadete Pinheiro

Satisfação

A professora de Siriri, Rosivanea Santos Matos dos Reis, pela primeira vez trouxe seus filhos paraProfessoras Rosivanea Reis (a esquerda) e Maria de Fátima Santos (a direita), de Siriri, se sentem seguras em deixar suas crianças aos cuidados da equipe do Espaço Recriar participarem do Espaço Recriar. Ela conta que se dois filhos, Sávio e Saulo, (de seis e três anos respectivamente) estão adorando a experiência.

“Eles adoraram. O mais novo nem chorou, vai todo feliz e quando eu vou buscá-los eles vêm contando sobre as brincadeiras, os novos aprendizados e sobre os brinquedos. No próximo ano eles voltarão com certeza”, garante.

Também de Siriri, a professora Maria de Fátima Santos, trouxe sua neta de seis anos, Maria Eduarda. A professora relatou que em outro ano já havia trazido uma outra neta para participar do Recriar e que se sente muito segura em deixar sua neta aos cuidados da equipe do Espaço Recriar.

“Confio no trabalho que as pedagogas desempenham no Recriar, me sinto completamente segura de deixar minha neta lá. É a primeira vez que traga Maria Eduarda e ela tá achando ótimo. Vai dormir sonhando em voltar”, contou aos risos a professora.

Vinda de Porto da Folha a professora, Bárbara Campos, trouxe seu filho, Lucas Felipe, de sete anos, pela segunda vez. Ela ressaltou a importância do Espaço Recriar para mães que querem participar dos eventos do SINTESE, mas que não têm onde deixar suas crianças. “Se não fosse o Recriar eu não teria como participar do Congresso. O meu filho adora e as cuidadoras são muito atenciosas e amáveis. Fico feliz em contar com este espaço”, afirma.