Aparecida: falta de diálogo com magistério é marca da administração municipal

67

Professoras e professores da rede municipal de ensino de Nossa Senhora Aparecida seguem numa luta árdua com a prefeitura da cidade. A categoria vem tentando dialogar e negociar reivindicações e demandas com a gestão municipal, mas sem sucesso.

O piso da categoria está defasado desde 2023 e a prefeitura ainda aumentou a carga horária de trabalho. Professoras e professores que retornam da licença-prêmio não estão recebendo nem o terço e nem o sexto de férias.

Além disso, a gestão municipal precisa fazer chamada pública e busca ativa para matrícula e discutir demais pautas pedagógicas.

Em resposta ao silêncio da prefeitura da cidade, o magistério deliberou, em assembleia geral local, realizada no último dia 6 de março, por uma paralisação das atividades no próximo dia 20.

“Seguimos firmes na luta pelo respeito e valorização de professoras e professores de Aparecida”, disse Jorge Luis, diretor de Bases Municipais da Subsede Regional do Alto Sertão do SINTESE. “Esperamos que a gestão municipal desperte para a necessidade de respeitar professores e alunos”, comentou.