Aposentadas de Ilha das Flores sofrem com defasagem salarial

278

As professoras aposentadas da rede municipal de ensino da cidade de Ilha das Flores tem sofrido com a defasagem dos valores de seus benefícios. A Prefeitura de Ilha das Flores criou seu Instituto de Previdência Social, o IPREV, que diz, em suas regras, que aposentados e aposentadas tem direito à paridade e à integralidade salarial em relação aos trabalhadores da ativa. Mas não é o que acontece. A defasagem nos valores das aposentadorias das professoras passa dos 50%.

O SINTESE já judicializou o caso, mas a prefeitura da cidade sempre recorre. “Nisso, já são anos de perdas acumuladas. Mesmo quem se aposentou recentemente já se aposentou com prejuízo porque o piso salarial na rede está desatualizado”, comentou José Monteiro Silva, vice-diretor geral da Subsede do SINTESE Regional Baixo São Francisco II.

No último dia 13, aconteceu uma plenária entre as professoras aposentadas e o SINTESE. Foi feita a avaliação da situação e montado um plano de lutas. Dentre as muitas ações, então a cobrança por transparência no IPREV, buscar espaço na Câmara de Vereadores da cidade para expor a situação, garantir que o Conselho Fiscal do IPREV seja composto por servidores da ativa e aposentados eleitos nas assembleias de seus sindicatos.

“É inadmissível que um trabalhador, uma trabalhadora tenha tamanha defasagem em seus ganhos, principalmente já aposentado, aposentada. O SINTESE segue junto com as aposentadas nesta luta”, afirmou Monteiro.