Caso professor Everton: partes envolvidas buscam caminho de diálogo e fazem acordo

238

Diante da repercussão e do perigoso caminho que os ataques ao professor Everton Vasconcelos poderiam tomar, no início do mês de março houve uma reunião, em Santo Amaro das Brotas, entre o professor e o guarda municipal envolvido no caso. O objetivo da reunião foi que as partes pudessem encontrar um caminho de diálogo para a solução do problema.

Acompanharam a reunião representantes do SINTESE em Santo Amaro das Brotas, dirigente da do Departamento de Base Estadual do sindicato, assessoria jurídica do SINTESE, a Defesa Social e cidadania do município e o responsável pela Guarda Municipal de Santo Amaro.

Sendo assim, ficou acordado entre o professor Everton e o guarda municipal, que os boletins de ocorrência, feitos por ambos, seriam retirados; que o guarda publicaria uma retratação em suas redes socais, na qual colocaria que não coadunava com os ataques feitos contra o professor Everton. A retração foi publicada no dia 10 de março.

“Tudo que quero é que isso acabe, que estes ataques parem, que as mentiras cessem. Quero também o meu pleno direito garantido de exercer minha atual função no ambiente escolar, com a responsabilidade que sempre tive e tenho. As pessoas precisam entender que internet não é “terra de ninguém”, que existem leis e que elas também funcionam para quem divulga fake News”, afirma o professor, Everton Vasconcelos.

 

Relembre o caso: https://sintese.org.br/educacao/redes-municipais/sintese-se-solidariza-com-professor-everton-ameacado-por-guarda-municipal-em-santo-amaro-das-brotas/