Com 8 votos favoráveis vereadores de Itaporanga d’Ajuda aprovam vergonhosa proposta de empréstimos para pagar salários

72

Imagine a seguinte situação: você trabalha o mês todo e pouco antes de receber seu salário te dizem que se você realmente quiser receber terá que contrair empréstimo em um banco.

Isso soa no mínimo como um absurdo, não é mesmo?! Agora imagine vereadores e vereadoras, representantes do povo, aprovar algo deste tipo contra os servidores municipais. Dá para imaginar? Fora do campo da imaginação, no mundo real, foi exatamente isso que aconteceu em Itaporanga d’Ajuda e o projeto aprovado é ainda pior.

O prefeito de Itaporanga d’Ajuda, Ótavio Sobral, teve a crueldade de enviar a Câmara de Vereadores o Projeto de Lei 016/2023, que estabelece um empréstimo para o pagamento dos salários dos servidores municipais, referentes aos meses de outubro, novembro e dezembro de 2023.

A proposta do prefeito, Otávio Sobral, é que os servidores façam o empréstimo no mês de outubro de 2023 para receber os salários de outubro, novembro e dezembro/2023 e paguem o empréstimo em 13 parcelas.

E inacreditavelmente, tamanho absurdo, foi legitimado e aprovado por 8 dos 13 vereadores da Casa Legislativa de Itaporanga d’Ajuda.

“Não vamos esquecer o que houve na Câmara de Vereadores de Itaporanga no último dia 17 de outubro. Não vamos também deixar a população de Itaporanga esquecer quem foram estes vereadores que votaram uma vegonhasa proposta que obriga professores e demais servidores do município a fazer empréstimos para receber seus salários. Como se pagar salário ao servidor público fosse um favor. Embora todo o sentimento de tristeza que nos toma, vamos nos manter firmes e lutar para reverter essa anomalia de Projeto. A batalha ainda não acabou”, assegura a dirigente do SINTESE, professoras Emanuela Pereira.

A vice-presidente do SINTESE, professora Ivônia Ferreira, também tem acompanhado de perto toda a luta das professoras, professores e demais servidores de Itaporanga e lembra que a falta de diálogo tem sido uma característica da gestão de Otávio Sobral.

“O SINTESE, a CUT e o ITASIND estão juntos nesta luta. É importante dizer que houve tentativa de diálogo e negociação, mas o prefeito Otávio Sobral, se recusa a receber qualquer sindicato e tem uma postura cruel e autoritária com relação aos servidores. Fugir, se esquivar do diálogo, mandar projetos para massacrar, não vai nos afastar da luta por direitos. Não vamos aceitar calados a condição indigna que está sendo imposta a professores e outros servidores. Vamos seguir na luta”, afirma.

Já o presidente do Sindicato dos Servidores de Itaporaga (Itasind), Jemesson de Jesus, faz questão de destacar que a alegação de “falta de recursos” no município, não passa de uma desculpa do prefeito Ótavio Sobral e que o povo de Itaporanga não vai esquecer dessa maldade.

“Por que Ótavio Sobral não fala da folha de pagamento inchada com trabalhadores contratados sem concurso, Cargos em Comissão e que recebem até 150% acima do seu salário? Não vamos esquecer o que aconteceu na Câmara de Vereadores, 8 vereadores fizeram a opção de massacrar os servidores. Não vamos deixar que fique por isso mesmo. Vamos expor todos os vereadores que participaram desta maldade”, coloca.

Para não esquecer 

Saiba quais vereadores de Itaporanga d’Ajuda votaram a favor do PL 016/2023 e quais votaram contra

Votaram a favor

Felipe Sobral (Progressista – Presidente da Casa)

Du Carmo (PL)

Júnior de Celinha (Republicanos)

Renatinho de Zé de Lili (Solidariedade)

Anízia Dantas (Progressista)

Guilherme Mandarino (PL)

Conceição Anchieta (PSD)

Ivan do Conselho (MDB)

Votaram contra

Moraes da Marcedinha (PDT)

Ricardo Possidonio (PSD)

Timinha de Dona Neuza (PSD)

 

Abstenção (preferiu se omitir)

Pastor Jonatha

Não estava presente

Vanessa de Professor Humberto