Conferencistas apelam que governador eleito negocie a manutenção do abono salarial

250

Professoras e professores de todo o Estado que participam da XVII Conferência Estadual de Educação no Iate Clube em Aracaju aprovaram moção de apelo ao governador eleito Fabio Mitidieri para que negocie, através de envio de projeto de lei à Assembleia Legislativa, a manutenção do abono para o magistério da rede estadual em atividade e que ele seja ampliado para aposentadas e aposentados.

O abono, que faz parte das leis da degola, é atualmente pago aos docentes da rede estadual da ativa e tem validade até dezembro deste ano. A sua manutenção para o período de 2023 é para evitar a drástica redução da remuneração do magistério estadual.

O documento afirma que abono salarial, parte das leis da degola, não valoriza os profissionais do magistério, mas, no atual momento, ele é imprescindível para que os professores e professoras não sofram uma drástica redução salarial, o mesmo devendo permanecer até a reconstrução da carreira.

Outro apelo do documento diz respeito a constituição de uma comissão especial com representantes do governo e do SINTESE, com o objetivo estratégico de construir uma proposta de resgate e recuperação da carreira dos professores e professoras da rede estadual.