Parabéns pra CUT: 40 anos de luta e conquistas da classe trabalhadora

61

Hoje, CUTistas de todo o Brasil estão de parabéns pelos 40 anos de luta que impulsionaram importantes avanços para trabalhadoras e trabalhadores

Por Iracema Corso – CUT/SE

À frente das principais lutas e conquistas da classe trabalhadora do Brasil, a Central Única dos Trabalhadores (CUT Sergipe) completou 40 anos nesta segunda-feira, dia 28 de agosto. Ao longo dessa trajetória de muita união e aprendizado, foram várias as conquistas, aprendizados coletivos e avanços alcançados. A primeira conquista fundamental foi a própria democracia brasileira, pois a CUT nasceu em plena Ditadura Militar lutando por justiça social, direitos das trabalhadoras e dos trabalhadores e pela redemocratização do Brasil.

Foi a partir do voto dos 5.059 delegadas e delegados presentes no 1º Congresso Nacional da Classe Trabalhadora que a CUT foi fundada, na cidade de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista. Dois anos antes, os debates iniciais reuniram diferentes categorias de trabalhadores na Conferência Nacional da Classe Trabalhadora (Conclat), realizada em 1981, no Sindicato dos Têxteis, na Praia Grande.

Aos 40 anos, a CUT reúne 3.960 entidades filiadas e 25,8 milhões de trabalhadoras e trabalhadores em todos os ramos de atividade econômica do Brasil. Presidente nacional da CUT, Sérgio Nobre, relembrou que desde os anos 1980, os trabalhadores e trabalhadoras deixaram um legado de resistência e mobilização.

“Foi um período duro, mas muito vitorioso e nossa geração tem muito do que se orgulhar e valorizar o que construímos, a mais longeva central sindical do país, que ajudou a conquistar avanços muito acima da legislação trabalhista e foi fundamental para derrotar a ditadura, a primeira, no início dos anos 1980 e agora, com a eleição do presidente Lula, na retomada da democracia do país”, disse Sérgio Nobre, referindo-se aos últimos anos do governo do genocida Jair Bolsonaro (PL).

O presidente da CUT Sergipe, Roberto Silva, agradeceu a dedicação e o empenho de cada trabalhadora e trabalhador do Brasil e de Sergipe que levam adiante a bandeira da CUT ato após ato em defesa da democracia e dos direitos dos trabalhadores.

“É momento de celebrar nossas vitórias e de nos projetarmos para os desafios futuros diante das políticas neoliberais de ataque à classe trabalhadora brasileira e sergipana. Reafirmamos nossa luta, parabenizamos nossos companheiros e companheiras que construíram esses 40 anos de CUT nas ruas e reforçamos: é preciso despertar para os desafios que estão postos para todos nós. Precisamos seguir unidos para enfrentar essa direita que quer destruir nossos direitos e essa classe empresarial que quer preparar um novo golpe. Nesta data, comemoramos a luta unificada que construímos em Sergipe junto aos movimentos sociais e com o movimento estudantil. Parabéns à CUT e a cada trabalhadora e trabalhador que fazem parte desta história”, resumiu o presidente da CUT/Sergipe.

Festa e Sessão solene na Câmara de Deputados
No último sábado, dia 26 de agosto, trabalhadoras e trabalhadores reunidos na Praia Grande, no litoral Sul de São Paulo, celebraram os 40 anos da CUT com festa popular, shows, feira gastronômica, atividades artísticas e culturais.

Na manhã de hoje, em sessão solene, a CUT foi homenageada pela Câmara Federal pelos 40 anos de resistência e luta em defesa da democracia e dos trabalhadores do Brasil (acesse o link e confira o discurso de Sérgio Nobre, presidente nacional da CUT).

Direitos Garantidos
Nesta data especial, a CUT defende que cada conquista seja lembrada para orientar e impulsionar os passos seguintes nesta caminhada de luta coletiva.

Assim, o Portal CUT elencou dez dos principais direitos garantidos pela CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas) aos trabalhadores que foram conquistados pelos sindicatos mostrando a importância da representação dos trabalhadores nessa luta.

A CUT esteve presente na luta pela valorização do Salário Mínimo, pelo 13º salário, férias, jornada de 8hs por dia, repouso semanal remunerado, seguro desemprego, FGTS, aposentadoria e pensões, estabilidade do trabalhador e Normas regulamentadoras sobre saúde e segurança nos locais de trabalho.

Outros direitos do trabalhador garantidos pela CLT

• Carteira de trabalho assinada desde o primeiro dia de serviço;
• Exames médicos de admissão e demissão;
• Repouso Semanal Remunerado (1 folga por semana);
• Salário pago até o 5º dia útil do mês;
• Primeira parcela do 13º salário paga até 30 de novembro. Segunda parcela até 20 de dezembro;
• Férias de 30 dias com acréscimos de 1/3 do salário;
• Vale-Transporte com desconto máximo de 6% do salário;
• Licença Maternidade de 120 dias, com garantia de emprego até 5 meses depois do parto;
• Licença Paternidade de 5 dias corridos;
• Horas-extras pagas com acréscimo de 50% do valor da hora normal;
• Garantia de 12 meses em casos de acidente;
• Adicional noturno de 20% para quem trabalha de 22:00 às 05:00 horas;
• Faltas ao trabalho nos casos de casamento (3 dias), doação de sangue (1 dia/ano), alistamento eleitoral (2 dias), morte de parente próximo (2 dias), testemunho na Justiça do Trabalho (no dia),doença comprovada por atestado médico;
• Aviso prévio de 30 dias, em caso de demissão.