Santo Amaro: estudantes fazem protesto na porta do Centro de Excelência

54

Estudantes do Centro de Excelência Rogaciano Magno Leão Brasil, na cidade de Santo Amaro, fizeram, nos dias 28 e 29 de fevereiro, protestos na porta da unidade de ensino e ruas da cidade por conta de uma série de problemas estruturais que prejudica o ensino médio em tempo integral. A ação foi decidida em uma assembleia realizada entre eles.

Segundo Resolução do Conselho Estadual de Educação (CEE), Resolução Normativa nº 2/2014/CEE, as turmas do ensino médio devem ter, no máximo, 40 alunos. De acordo com os estudantes, as turmas tem cerca de 45 alunos, o que gera um público de cerca de 360 alunos num colégio com uma estrutura precária. Além de estar sem laboratório de informática e biblioteca, alguns componentes curriculares estão sem professor/a, como é o caso dos 3ºs anos do ensino médio, que estão sem professor/a de Língua Portuguesa.

A cozinha do colégio é pequena e o cardápio não tem acompanhamento de nutricionista. Como não há refeitório, os estudantes se espalham pelo pequeno pátio para almoçar e lanchar.

O Centro de Excelência não possui vestiário e conta com apenas quatro banheiros, o que não dá conta da quantidade de alunos. Os estudantes se queixam de muitas vezes perderem o intervalo na fila dos banheiros e de professores não os deixarem entrar na aula por terem se atrasado.

Segundo alunos e alunas, todas estas queixas já foram feitas à direção do colégio, à Secretaria Estadual de Educação e Cultura (Seduc) e pessoalmente ao governador Fábio Mitidieri, que esteve na escola no ano passado para a inauguração da quadra esportiva. Quadra esta que a cobertura não dá conta da chuva e tem a marcação do piso toda irregular.

O SINTESE acompanhou o ato através da Subsede Regional Vale do Cotinguiba e está à disposição do alunado para buscar as reivindicações junto à Seduc.