Silenciadas: professoras aposentadas tentam denunciar situação da previdência municipal de Ilha das Flores, mas vereadores não permitem

58

Professoras aposentadas do município de Ilha das Flores fizeram ato de protesto na Câmara Municipal de Vereadores, na quarta-feira, dia 3. O motivo: as mulheres, que dedicaram suas vidas à educação, ao ensino e a aprendizagem de crianças e jovens de Ilha das Flores, foram impedidas de usar a tribuna da Casa Legislativa Municipal para denunciar o que estão sofrendo por conta da má gestão do Instituto de Previdência Social (IPREV) do município.

As professoras aposentadas fizeram um requerimento à Câmara de Vereadores para falar sobre a grave situação que estão vivenciando, mas os vereadores negaram tal requerimento.

A Prefeitura de Ilha das Flores criou seu próprio Instituto de Previdência Social, o IPREV, que diz, em suas regras, que aposentados e aposentadas têm direito à paridade e à integralidade salarial em relação aos trabalhadores da ativa, no entanto não é o que acontece. A perda e defasagem nos valores das aposentadorias das professoras passa dos 50%.

Na tentativa de buscar uma solução e apoio à causa, as professoras aposentadas de Ilha das Flores decidiram ir a Câmara de Vereadores, na esperança que a “Casa do Povo” acolhesse a denúncia e fizesse pressão junto a prefeitura, mas não foi o que ocorreu.

O SINTESE já entrou na justiça para que as perdas sejam sanadas, mas a prefeitura sempre recorre. A gestão municipal de Ilha das Flores tem à frente o prefeito Robson Martins.

Para o diretor do SINTESE, na região do Baixo São Francisco II e professor na cidade Ilha das Flores, José Monteiro, não há outro sentimento para descrever a situação com os vereadores que não seja “decepção”.

“Imagine trabalhar 25, 30 anos de sua vida, se dedicar à educação, ao futuro do povo de sua cidade, chegar na sua aposentadoria e simplesmente ter uma perda salarial de mais de 50%, porque o seu município decidiu criar um fundo próprio de aposentadorias e não o geriu de maneira correta e honesta. E quando cansada de tamanha injustiça você for procurar os vereadores, eleitos para representar o povo, os mesmos simplesmente dão as costas, foi isso que aconteceu em Ilha das Flores. E o sentimento que fica é decepção. Mas não vão abalar a força de luta de nossas aposentadas, seguiremos: SINTESE e professoras aposentadas de Ilha das Flores na luta”, afirma o dirigente do SINTESE.

As professoras aposentadas de Ilha das Flores também seguem na luta por mais transparência no IPREV e pela garantia para que o Conselho Fiscal do IPREV seja composto por servidores da ativa e aposentados eleitos nas assembleias de seus sindicatos.