Revista Paulo Freire_48

    49
    • Version
    • Download 24
    • Tamanho do Arquivo 37.55 MB
    • File Count 1
    • Criar data 17 de junho de 2024
    • Ultima Atualização 17 de junho de 2024

    Revista Paulo Freire_48

    Não vamos nos calar!!!!

    Na edição deste mês, optamos por trazer como temática central o avanço permanente de políticas que atacam de morte a Educação pública no Brasil, o Magistério, os demais trabalhadores desse campo, os pais, alunos, ou seja, a sociedade como um todo.

    Em Sergipe e em vários estados não param de surgir ações articuladas de desvalorização ainda mais das professores e professores das redes públicas, acatam suas organizações representativas, impõem ações e métodos que têm único objetivo: destruir a condição pública e gratuita da Educação nacional.

    Em Sergipe, por exemplo, temos registrados gravíssimos problemas produzidos e ampliados pelo governador Fábio Mitidieri (PSD) que sequer aceitar receber o SINTESE para ouvir nossa pauta de reinvindicação. Ao contrário, o chefe do Executivo, ao que parece, sem o devido preparo para o cargo, passa a divulgar inverdades sobre o Magistério, o que só aumenta a revolta da categoria. Não vamos nos calar!!!!

    Sobre o ataque ao Piso Salarial do Magistério, por exemplo, Eduardo Ferreira, advogado e assessor político da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), escreve nesta edição da Revista Paulo Freire sobre a luta pelo piso, mas que precisa garantir políticas de formação inicial e continuada, planos de carreira, jornada e condições de trabalho. A companheira Leila Moraes, da direção do SINTESE, reflete muito bem sobre o que é valorização do Magistério.

    Em outros estados, como Paraná, São Paulo e Minas Gerais, os governadores também avançam contra as professoras e professores e a escola pública, principalmente com projetos de privatização das escolas, o que é ilegal porque viola o princípio constitucional da gratuidade. Não vamos nos calar!!!!

    Nesse sentido, publicamos um artigo do professor Heleno Araújo, presidente da CNTE, onde ele defende que nossas escolas precisam e devem continuar sendo destinadas ao nosso povo e não aos bolsos de empresas e organizações sociais privadas só interessadas em fazer da educação um rentável negócio.

    Além de tratar desses assuntos, a edição 48 da Revista Paulo Freire ainda apresenta os dados do analfabetismo em Sergipe.

    Publicamos aqui um artigo do professor Silvaney Silva Santos, que é professor do sistema público estadual e do município de Santo Amaro das Brotas. Ele conta sobre a passagem do grande mestre Paulo Freire por Sergipe. Isso mesmo, você sabia que Paulo Freire esteve em Sergipe em 1963 e tentou montar aqui um piloto do seu método de alfabetização?

    Também nesta edição trazemos um novo artigo do professor Evanilson França onde ele “brinca” recorrendo e opondo A Pedagogia da Esperança versus o canto da sereia neoliberal. E para encerrar, sempre publicamos um texto do próprio Paulo Freire. Desta vez, o mestre diz que “Ensinar exige consciência do inacabamento”.

    Boa leitura e debates!!!!

    Roberto Silva

    Presidente do SINTESE

     

     

    Attached Files

    ArquivoAçao
    Revista Paulo Freire 48.pdfViewDownload