Ato final de ano: SINTESE faz balanço das lutas de 2022 e apresenta desafios para 2023

243

No dia 28, a partir das 8h, na Praça General Valadão, no centro comercial de Aracaju, o SINTESE realiza seu tradicional ato de final de ano. As lutas travadas pelo magistério em 2022 e os desafios para o magistério sergipano em 2023 serão abordados durante toda a manhã.

Atos públicos, ocupações, paralisações. Professoras e professores estiveram nas ruas contra a retirada de direitos, para a garantia atualização do piso do magistério, pelo respeito a legislação educacional e também denúncias sobre as condições de trabalho e a não garantia do direito à Educação, seja por parte do Estado ou das 74 redes municipais filiadas ao sindicato (lembrando que a rede municipal de Aracaju é filiada ao Sindipema).

Para 2023 os desafios são inúmeros, na rede estadual a luta contra o fechamento de turmas do ensino fundamental, pela retomada da carreira, a devolução dos 14% aos aposentados e aposentadas, realização de concurso público, por uma gestão da Secretaria de Estado da Educação que escute os anseios dos professores, professoras e também da comunidade escolar como um todo. Nas redes municipais, atualização do piso do sem retirada de direitos, respeito ao plano de carreira e estatuto do magistério, melhoria nas condições estruturais das escolas, entre outras.

Cultura
Como tem sido tradição em atos de final de ano, o SINTESE também traz cultura. Além do projeto SINTESE Cultural, grupos folclóricos e para folclóricos participam do ato e fazem um cortejo cultural pelas ruas do centro comercial de Aracaju.