Caravana de luta: professores e professoras da rede estadual farão ato em feiras na região agreste

218

Sábado é dia de feira, mas também é dia de luta. Por isso, no próximo sábado, dia 30 de julho, o SINTESE fará uma caravana pelo agreste do estado, visitando a feira de três cidades para mais uma vez lembrar ao povo sergipano os nomes dos deputados e deputadas, que foram coniventes ao Governo Belivaldo Chagas, e destruíram a carreira do magistério e também a paridade entre ativos e aposentados.

A primeira parada será às 08h na feira da cidade de Areia Branca, de lá a Caravana de Luta do magistério segue para a feira de São Domingos e finaliza a ação na feira de Frei Paulo.

Os professores e professoras de Aracaju e região metropolitana, que desejam fazer parte da “Caravana de Luta”, e participar dos atos nas três cidades do agreste, devem entrar em contato com o SINTESE, pelo telefone 2104-9800, solicitar falar com o departamento de Base Estadual, e deixar seu nome e contato telefônico.

Já os professores e professoras que moram nas demais regiões do estado devem entra em contato com as subsedes do SINTESE em suas regiões. Veja no link o contato de cada uma das subsedes regionais: https://www.sintese.org.br/2009/04/14/sub-sedes-regionais/b

O presidente do SINTESE, professor Roberto Silva, explica que a Caravana de Luta é mais uma forma de dialogar com a população e o mostrar a cruel face do Governo Belivaldo e daqueles que lhe dão suporte.

“Desde março de 2022 estamos em estado permanente de mobilização e luta na rede estadual de ensino. Naquele mês o Governo Belivaldo Chagas, juntamente com 14 deputados acabaram com a carreira do magistério, retirando direitos conquistados com muita luta e fundamentais para a nossa categoria. De lá para cá, fizemos vários atos em Aracaju e no interior, para não deixar que a população esqueça daquele dia 22 de março, o dia que trabalhadores foram tratados como bandidos, cercados de um enorme contingente policial só porque lutavam por seus direitos. O dia que vimos Belivaldo e seus aliados enterrarem a nossa carreira. Um governo que não valoriza a educação, não valoriza o cidadão. A população precisa estar atenta, principalmente porque estamos vivendo um ano eleitoral”, lembra o presidente do SINTESE.

Mais luta

No dia 1 de agosto, segunda-feira, a Caravana de Luta segue para a cidade de Japuatã. Lá será realizado ato também com concentração na feira da cidade, em frente à prefeitura, às 07h:30.

Não vamos esquecer

Naquele fatídico dia 22 de março de 2022, professores e professoras da rede estadual de ensino de uma só vez tiveram o direito a Regência de Classe incorporado; sofreram o congelamento dos valores do triênio; foi também congelada a gratificação de professores e professoras que trabalham no tempo integral e, para completar, o governo igualou o salário de todos que estão em atividade. Ainda criou um abono sem base legal, que só vai durar até dezembro deste ano, e pago somente para os professores em atividade.

Também naquele dia Governo Belivaldo mais uma vez golpeou as professoras aposentadas acabando com a paridade entre professores da ativa e aposentados

“Não podemos esquecer. Por isso, convidamos professores e professoras da rede estadual de todo Sergipe a se somarem a esta Caravana de Luta. Convidamos também mães, pais, responsáveis e nossos estudantes a estrem ao nosso lado. Você de Areia Branca, de São Domingos e de Frei Paulo, vá a feira no sábado, apoio a luta dos professores. Não podemos permitir que a educação e aqueles que dedicam sua força de trabalho a ela sejam tratados com desrespeito e descaso. O golpe de Belivado e de seus 14 deputados contra o magistério não pode passar ileso. Vamos a feira! Vamos à luta”, convoca a vice-presidente do SINTESE, professora Ivônia Ferreira.

Relembre os 14 deputados e deputadas que foram cumplices de Belivaldo Chagas no massacre contra a carreira dos professores:

Luciano Pimentel, Vanderbal Marinho, Zezinho Guimarães, Janier Mota, Maísa Mitidieri, Adailton Martins, Garibalde Mendonça, Zezinho Sobral, Francisco Gualberto, Jeferson Andrade, Gracinha Garcez, Capitão Samuel, Goretti Reis e Luciano Bispo.