Professoras aposentadas farão vigília de luta em frente à Assembleia Legislativa nesta quarta

391

Depois de tanta mobilização e luta, o esperado momento chegou: está previsto para esta quarta-feira, dia 1, a votação na Assembleia Legislativa (Alese) do projeto que revoga o confisco de 14% dos salários de servidores aposentados e aposentadas de Sergipe.

Por isso, a partir das 8h da manhã de quarta-feira, professores e professoras aposentados farão vigília em frente à Alese para acompanhar de perto e pressionar deputados e deputadas a finalmente colocarem um fim nessa covarde ação do Governo Belivado Chagas, que já dura dois anos.

Mas o fim do confisco de 14% dos proventos de aposentadoria está longe de ser um ato de benevolência de Belivaldo Chagas, passa, sim, pela força das professoras aposentadas, que mesmo vendo suas vidas sendo desestabilizadas, não sairiam das ruas e não deixaram a luta

Ao longo deste tempo, professores e professoras aposentados não ficaram calados, fizeram atos, protestos pela rua, não só de Aracaju, mas também no interior do nosso estado, para denunciar a penosa situação que Belivaldo Chagas os colocou.

O confisco de 14% das aposentadorias de professores e professoras representa, em números, um desconto que varia de 700 a 900 reais todos os meses. Este desconto vem sendo feito desde abril de 2020.

Belivaldo Chagas colocou nas costas dos aposentados e aposentadas do serviço público sergipano a conta pelo déficit da previdência do estado. E puniu homens e mulheres que contribuíram com seu trabalho para a educação dos filhos e filhas dos trabalhadores de Sergipe e com a previdência por mais de 30, 35 anos de suas vidas.

O reflexo de tudo isso foi professores e professoras aposentados afundados em empréstimos consignados, sem conseguir pagar contas e até arcar com remédios de uso contínuo, vendo mês após mês seu poder de compra sendo reduzido.

A aposentada e diretora do departamento de aposentados do SINTESE, professora Maria Luci, fez questão lembrar a força das aposentadas sergipanas e convocar todas para a vigília de luta.

“Somos guerreiras. E mais uma vez, convocamos as aposentadas de Sergipe para a porta da Assembleia Legislativa, nesta quarta, para mostrar a nossa força. Mesmo vendo mês após mesmo Belivado tirar mais de 800 reais de nossos salários; mesmo vendo ele terminar com a paridade entre ativos e aposentados, através dos projetos da degola, não nos retiramos das ruas. Fizemos atos em todo o estado. Denunciamos Belivaldo em espaços políticos, na mídia em geral e fomos para a justiça. Por isso, não podemos dizer que é a revogação do confisco é bondade de Belivaldo. A revogação é fruto da luta de mulheres aposentadas que em momento nenhum desistiram. Mas esse não é o fim da nossa luta: queremos que o Governo do Estado devolva o que nos tomou. A luta continua”, afirma taxativamente a dirigente do SINTESE.