Professores da rede estadual decidem continuar em greve

234
Por unanimidade os educadores da rede estadual decidem manter a greve

Por unanimidade os educadores da rede estadual decidem manter a greve

Os educadores do magistério da rede estadual decidiram em assembleia realizada em frente ao Palácio de Despachos (que está ocupado pelos professores que estão algemados desde a manhã do dia 27) decidiram continuar a greve iniciada no dia 18 de maio.

A manutenção da greve e da ocupação ao prédio do Palácio do Governo se devem a fal ta de propostas do Poder Executivo para o cumprimento da pauta de reivindicações apresentada pela categoria.

“Os professores continuam mobilizados e ocupando o Palácio de Governo. Só vamos sair daqui quando tivermos respostas para as nossas pautas de reivindicações, que vai além da questão salarial, envolve formação continuada, melhoria na estrutura das escolas, gestão democrática, alimentação escolar de qualidade, combate a violência nas escolas, entre outras”, disse a presidenta Ângela Maria de Melo.

Ameaças

Com a decretação da ilegalidade de greve, o Governo do Estado tem exercido, através dos meios de comunicação e dos diretores de DRE’s e de escola, tortura psicológica nos professores, principalmente naqueles que estão em estágio probatório.  “Estamos em greve exercendo o nosso direito de reivindicar o cumprimento da lei do piso. Não vamos admitir ameaças e pressão psicológica, pois os tempos da ditadura militar já passaram”, ressaltou Ivonete Cruz, vice-presidenta do SINTESE.

Assembleia

Na próxima terça-feira, 02, às 15h com local a confirmar.