Professores de Sergipe aderem à paralisação nacional do dia 30

218

Os professores das redes estadual e municipais realizam na próxima quinta-feira, 30, dois atos públicos. O primeiro, a partir das 8h, em frente ao prédio da Secretaria de Estado da Educação – SEED e ainda no turno da manhã estarão no Ministério Público Estadual.

Na SEED os educadores exigiram respostas sobre o reajuste do piso salarial, pagamento da interiorização, política de reforma e manutenção das escolas, efetiva política contra a violência nos estabelecimentos de ensino e em seu entorno, alimentação escolar de qualidade.

No Ministério Público os professores cobrarão providências  em relação ao não cumprimento do Termo de Ajuste de Conduta assinado por diversos municípios no sentido de garantir o pagamento dos salários em dia.

Os atos fazem parte da programação sergipana da paralisação nacional convocada pela CNTE – Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação.

A situação dos professores sergipanos é semelhante a que vive milhares de educadores em todo o Brasil. Escolas em estado físico crítico, falta de valorização profissional, gestores que descumprem a lei do piso salarial do magistério, a falta de gestão democrática e atualmente um processo de criminalização da profissão de professor que deixa indignados todos os profissionais do magistério.

Indicativo de greve da rede estadual

Caso o governador Jackson Barreto não dê uma resposta aos educadores da rede estadual até o dia 10 de maio sobre a pauta de reivindicação (que inclui também revogação da lei complementar 213/2011 e capitalização do SergipePrevidência) os educadores em assembleia dia 13 (às 15h no Instituto Histórico e Geográfico) podem deflagrar greve por tempo indeterminado.