Ilha das Flores: aposentadas fazem vigília por direitos

183

Professoras aposentadas do município de Ilha das Flores seguem com defasagem em seus benefícios que ultrapassa os 50%. No último dia 5 de junho, elas fizeram vigília em frente ao Instituto de Previdência Social (IPREV) e à Câmara de Vereadores do município na tentativa de conseguir uma audiência com a gestão municipal. “Chegamos a conseguir uma reunião com o prefeito [Robson Martins], mas ele desmarcou e nunca reagendou”, disse Alecsandra Alves, diretora geral da Subsede do SINTESE Regional Baixo São Francisco II.

Segundo as regras do IPREV, aposentados e aposentadas tem direito à paridade e à integralidade salarial em relação aos trabalhadores da ativa, mas estão há mais de seis anos sem qualquer reajuste ou atualização, com a defasagem nos valores das aposentadorias das professoras passando dos 50%. O SINTESE já judicializou o caso, mas a prefeitura da cidade sempre recorre.

As aposentadas cobram ainda transparência no instituto e que servidores da ativa e aposentados, eleitos nas assembleias de seus sindicatos, componham o Conselho Fiscal do IPREV.

Em abril deste ano, as professoras aposentadas foram à Câmara de Vereadores da cidadã para expor a situação, mas não foram ouvidas. “Seguiremos na luta até termos nosso pleito atendido. Esta situação não é justa com quem dedicou a vida ao magistério desta cidade”, afirmou Alecsandra.