Magistério de Nossa Senhora do Socorro conquista revisão do piso sem perda de direitos

518

Em audiência realizada na manhã da última quinta, dia 24, a comissão de negociação do SINTESE foi informada pela secretária de Educação de que a prefeitura recuou na proposta de congelamento das gratificações de regência de classe e técnica e pedagógica.

Com isso, o município irá aplicar os 33,24% conforme a lei do piso a partir dos salários do mês de abril. O retroativo (de janeiro a março) será pago em seis vezes.

“O recuo da administração do Padre Inaldo, foi a luta dos professores e professoras de Nossa Senhora do Socorro que participaram dos atos e ocuparam a prefeitura. É assim que se conquistam e se garantem direitos, com luta na rua”, afirma o professor Manoel Pedro, da direção do SINTESE e professor da rede municipal de Nossa Senhora do Socorro.

E com essa ação, a prefeitura socorrense mantem a tradição de pagar a atualização do piso respeitando a carreira o que, consequentemente, é mais um passo na valorização do magistério.

Vale lembrar que a atualização do piso salarial do magistério não é uma concessão do gestor, mas sim uma lei. A lei federal 11.738 de 2008 estabelece que todo o mês de janeiro os professores e professoras devem receber a revisão do piso, respeitando a carreira.

A categoria realizou assembleia no final da tarde e decidiu suspender a paralisação e o ato marcados para hoje, dia 25, pois o objetivo da mobilização já foi alcançado.