Professoras e professores de Brejo Grande cobram que prefeito cumpra o prometido e pague o piso

370

Mais uma vez professoras e professores de Brejo Grande foram para a porta da prefeitura cobrar do prefeito, Clysmer Ferreira, audiência para tratar sobre o pagamento da revisão do piso salarial de 2022.

Na última audiência entre a gestão municipal e dirigentes do SINTESE, que aconteceu no dia 25 de fevereiro, o prefeito havia se comprometido a apresentar proposta onde colocaria quando e como seria paga a revisão do piso. Na ocasião, Clysmer Ferreira, afirmou que a proposta seria apresenta ao magistério na semana seguinte ao Carnaval.

No entanto, passado quase um mês da data estipulada pelo prefeito, nada foi apresentado a professores e professoras.

“Seguimos cobrando os direitos dos professores de Brejo Grande. Estamos constantemente vindo a prefeitura, fazendo vigília, para que o prefeito nos receba, para que ele cumpra com sua palavra e apresente uma proposta de pagamento da revisão do piso salarial de 2022 ao magistério de Brejo Grande. Cumprir com o pagamento do piso salarial de professores e professoras não é um favor que o gestor faz, é uma lei, que deve ser respeitada e cumprida. Prefeito Clysmer, cumpra com sua palavra, cumpra a Lei”, cobra a coordenadora do SINTESE na região do Baixo São Francisco II, Alecsandra Alves.

A lei a qual a dirigente do SINTESE se refere, é a Lei 11.738, que desde 2008, assegura a professores e professoras da rede pública de todo o Brasil o piso salarial. De acordo com a Lei a revisão deve ser concedida anualmente, sempre no mês de janeiro, respeitando a carreira.