Professoras e professores de Canindé de São Francisco repudiam parcelamento do 13º

180

Sem qualquer diálogo com as professoras e professores e demais servidores municipais, a prefeitura de Canindé de São Francisco através de um comunicado nas redes sociais, feito no último sábado, informa que o 13º salário será pago em 12 parcelas.

A “solução” apresentada pela administração de Weldo Mariano para quem quiser receber na totalidade é pegar um empréstimo no Banese.

O magistério canindense repudia veementemente o parcelamento. A legislação que rege o décimo terceiro salário estabelece de forma explícita que o pagamento deve ser feito em duas parcelas, sendo a primeira até o dia 30 de novembro e a segunda até o dia 20 de dezembro. Há também a opção de pagar no aniversário e em dezembro.

Não há quaisquer justificativas para o parcelamento. Esse é mais um golpe que a gestão municipal de Weldo Mariano atinge ao magistério municipal. No início do ano, retirou direitos dos professores e professoras ludibriando a população de que estava pagando o piso da categoria.

É papel de qualquer chefe do Poder Executivo fazer o planejamento para cumprir e a legislação e, mais uma vez, a gestão de Weldo Mariano finge que lei não existe e penaliza as professoras e professores e demais servidores públicos de Canindé de São Francisco.

Contrair empréstimos deve ser uma escolha do trabalhador e da trabalhadora e não a única alternativa para ter acesso a um direito garantido por lei.

Direção executiva do SINTESE, coordenação da subsede Alto Sertão.

Canindé de São Francisco
12 de dezembro de 2022