Deputado bolsonarista Rodrigo Valadares agride, novamente, trabalhadoras na ALESE

634

Parlamentar agrediu as mulheres trabalhadoras que realizaram ato de repúdio nas galerias da Assembleia Legislativa

Mais um episódio lamentável aconteceu na sessão da Assembleia Legislativa – ALESE desta terça, dia 07.

Novamente sem qualquer decoro parlamentar o deputado estadual Rodrigo Valadares voltou a agredir as trabalhadoras que estavam na Assembleia Legislativa.

Em vídeo publicado no seu perfil do Instagram, com a legenda “Hoje o pau com o SINTESE está garantido” mostra o nível desse parlamentar que, aos berros, agrediu as professoras e demais trabalhadoras que estavam nas galerias da ALESE ao chama-las de sem vergonha e que não ministravam aulas.

Atacou mais uma vez o SINTESE, utilizando-se de fake news e ódio a essa entidade respeitada nacionalmente pelas lutas que constrói em defesa da Educação Pública e dos direitos do magistério. Ainda não satisfeito repetiu as mesmas agressões em fala no plenário e na tribuna.

“Tenho 70 anos, passei quase metade da minha vida em sala de aula e fui acusada de ser sem vergonha. É muita agressão a nós. Esse deputado não tem respeito com ninguém”. Esse foi o depoimento da professora Maria José Andrade que passou mal e teve que ser atendida no setor médico da ALESE ao ouvir os impropérios ditos pelo deputado estadual. Outra professora também precisou ser socorrida.

As professoras e demais trabalhadoras estavam na Assembleia Legislativa em ato de repúdio a fala do deputado ocorrida no dia primeiro, quando acompanhavam a votação do fim do confisco de 14% das aposentadorias, quando comparou a luta em defesa da classe trabalhadora feita pela Central Única dos Trabalhadores e pelo SINTESE a mulher que apanha do marido.

Para as dirigentes sindicais, a fala do deputado só demonstra o quanto o Brasil está eivado de parlamentares que pregam o machismo, o fascismo, a misoginia.

“Não vamos aceitar ser desrespeitadas em nossa luta por direitos, o deputado precisa aprender a fazer o seu papel como representante do povo que não é propagar machismo, misoginia e desrespeito às entidades que empreendem a luta em defesa da classe trabalhadora”, afirma Simone Freitas, diretora do Departamento de Políticas Sociais e Questões de Gênero, Etnia e Diversidade do SINTESE.

O sindicato irá tomar as medidas cabíveis contra a fala do deputado, pois o parlamentar acusou a instituição de “tomar dinheiro de professoras” em um total, e ao nosso ver proposital, desconhecimento sobre como a classe trabalhadora se organiza. A filiação ao sindicato é voluntária e assegurada pela Constituição.

“No afã de defender o seu conservadorismo e o desrespeito com a classe trabalhadora, o deputado Rodrigo Valadares agride essa instituição que há 45 anos representa, luta e defende os professores e professoras sergipanos. Não vamos aceitar caladas”, disse a vice-presidenta do SINTESE, Ivônia Ferreira.