Revista Paulo Freire: educação Pública em Luta!

364
Revista Paulo Freire 38

Profissionais de educação de redes municipais, estaduais,Revista Paulo Freire 38 institutos federais de ensino e universidades estaduais e federais. São diversos os trabalhadores e trabalhadoras da educação que estão em greve este ano no Brasil. Em todos os casos, pautas comuns: condições dignas de trabalho, reajuste salarial (ou pagamento do Piso Nacional do Magistério, no caso dos profissionais da rede básica), rejeição aos cortes orçamentários das instituições. Pautas que somadas sintetizam uma reivindicação mais ampla: a defesa do caráter efetivamente público da educação e o investimento na educação enquanto área prioritária para o desenvolvimento dos municípios, dos estados e do país.

Frente a este cenário, esta edição da Revista Paulo Freire se propõe a debater questões de fundo da educação. Por isso, trazemos nas próximas páginas dois artigos e uma entrevista relacionados ao tema.

A entrevista é com o professor e recém-eleito Reitor da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Roberto Leher. Com uma crítica contundente à aplicação das concepções neoliberais na educação, Leher fala sobre o papel da universidade, o estado da arte da produção acadêmica e a ideia de “competências”, tão em voga nos dias atuais. Nos diz Leher: “auniversidade está a ser direcionada para a formação da força de trabalho que o capital precisa. Existem contradições, com mediações específicas, mas é essa a tendência geral, e parece-me que foi naturalizada, legitimada”. Para superar isso, o professor defende que a universidade “deve ser uma instituição a serviço da criação de um outro horizonte civilizatório que não o da barbárie do capital”.

Trazemos também um artigo da pesquisadora Fernanda Campagnucci que problematiza discursos oficiais e midiáticos de suposta valorização dos professores. De acordo com a pesquisadora, “em nome da ‘urgente valorização dos professores’, articulistas e editorialistas acabam por reforçar velhas tendências observadas na imprensa, tais como a culpabilização dos profissionais da educação sobre o mau desempenho dos sistemas educacionais em avaliações externas e um certo clamor por abnegação e sacrifícios”.

Ainda sobre o tema da educação, esta edição da Revista Paulo Freire discute a questão da escola integral e o seu papel na inclusão. No artigo, do sociólogo Guga Dórea, o tema extrapola abordagens superficiais e é tratado com a profundidade e complexidade que necessita.

Também nesta edição damos continuidade à série “Classes e Luta de Classes”, em que o cientista político Wladimir Pomar analisa o tema a partir do processo de desenvolvimento econômico, político, histórico e social do Brasil. Publicamos agora o terceiro texto da série, com a discussão sobre feudalismo.

Complementando o caráter formativo desta edição, reproduzimos um artigo publicado no jornal The Guardian, sobre o livro O Capital no Século XXI. Por fim, valorizando a o papel da cultura na formação de consciências, publicamos o texto “Indiferentes”, do italiano Antonio Gramsci, e prestamos uma homenagem ao uruguaio Eduardo Galeano, um dos principais expoentes da integração latinoamericana nas últimas décadas.

Boa leitura!

 

Promoção NAS ASSINATURAS

Os interessados em receber a revista em casa, todos os meses, podem fazer a assinatura anual, com os seguintes preços:

ASSINATURA SOCIAL – R$ 150 (12 exemplares)
ASSINATURA ANUAL NÃO FILIADOS – R$ 100 (12 exemplares)
ASSINATURA ANUAL NOVOS-FILIADOS – R$ 60 (12 exemplares)
ASSINATURA ANUAL FILIADOS – R$ 60 (12 exemplares)

A assinatura é a forma mais segura e solidária para ter acesso à revista. Para mais informações, acesso, assinatura, anúncios, envio de críticas, sugestões e textos entrar em contato com (79) 2104-9800 (Bárbara) e/ou [email protected] –[email protected]