Escolas da região Agreste na luta contra o fechamento das turmas do Ensino Fundamental

131

Professoras e professores das unidades de ensino São José, em Malhador, Martinho Garcez em Frei Paulo, Francisco Vieira da Paixão e Guilherme Campos em Campo do Brito, Eliezer Porto, Rotary Dr. Carlos Melo e Guilhermino Bezerra em Itabaiana protocolaram na manhã desta quarta, 11, na Diretoria Regional de Educação 3 – DRE’3 em Itabaiana, abaixo assinados e também a demanda de matrícula das respectivas escolas para as turmas iniciais do Ensino Fundamental.

A luta destes professores e das comunidades escolares é para que as turmas do 1º ao 5º sejam mantidas nas unidades de ensino e a Secretaria de Estado da Educação e da Cultura não continue com a política de fechamento de turmas do Ensino Fundamental.

Ao contrário do discurso da Seduc e de alguns municípios de que só há uma “transferência de estudantes” o que se mostra na verdade é uma política de desresponsabilização do Estado com relação ao Ensino Fundamental, mascarada com uma narrativa de que a rede estadual só tem a obrigatoriedade de oferecer somente o ensino médio, mas em nenhum artigo, inciso ou parágrafo da lei que normatiza a Educação Pública brasileira trata prioridade como exclusividade.

Além disso, a própria demanda das comunidades desmente o discurso de que as turmas estão sendo fechadas por falta de alunos.

“Não nenhum sentido fechar as turmas do Ensino Fundamental. Continuar com essa política é negar o direito à Educação às crianças com idade escolar. A lei garante que o Estado deve assegurar a oferta do ensino fundamental. Extinguir essas turmas também causa sérios impactos no que diz respeito aos postos de trabalho não só para professoras e professores, mas também para os funcionários e funcionárias das escolas”, disse a professora Rita de Cássia Santos, coordenadora geral da subsede do SINTESE na região Agreste.

Como a diretora da DRE’3 não estava no momento, a coordenação da subsede também cobrou o agendamento de uma audiência e está no aguardo da reposta.

O ato desta quarta faz parte de um calendário de lutas, amanhã dia 12, o ato é na Diretoria de Educação de Aracaju, na sexta, dia 13 é na DRE’8, em Nossa Senhora do Socorro e na segunda, dia 16, na DRE’9 em Nossa Senhora da Glória.