Tobias Barreto: magistério faz ato de luta e solidariedade

154

Professoras e professores das escolas municipais de Tobias Barreto realizam ato em frente à Câmara de Vereadores. O objetivo é solicitar o apoio dos parlamentares no sentido de intermediar negociação com a administração municipal na perspectiva da atualização do piso do magistério de acordo com a lei. Em 2022, o percentual é de 33,24%.

Os educadores cobram dos parlamentares a votação de requerimento para que o presidente do SINTESE, Roberto Silva dos Santos, possa usar a tribuna livre para tratar da luta do magistério tobiense. A votação do requerimento acontece na sessão da próxima quinta, dia 08.

A administração de Dilson de Agripino tenta ludibriar a sociedade ao criar um discurso de que já cumpre a lei, mas não é isso que acontece em Tobias Barreto.

Em maio, a prefeitura de Tobias Barreto pagou 10,06% aos professores e professoras e se comprometeu a negociar com a categoria as formas de pagamento da integralização.

A administração municipal de Tobias Barreto chegou até a criar um Grupo de Trabalho para buscar alternativas para o pagamento do percentual total da atualização do piso. Infelizmente, as reuniões não evoluíram e nada foi apresentado ao SINTESE durante o processo de negociação.

Para surpresa do magistério, no final do mês passado em audiência que deveria ter a presença do prefeito, mas que só contou com o secretário de administração a categoria foi informada de que a atualização do piso de 2022 já estava sendo paga e que não tinha nada mais para repassar a categoria.

“Não podemos aceitar o discurso da prefeitura. A lei precisa ser cumprida e com relação ao piso do magistério ela é explícita ao dizer que em 2022 a atualização é de 33,24%. Esperamos contar com o apoio dos vereadores para que o magistério seja contemplado com que lhes é de direito”, afirma Estefane Lindeberg, professor da rede municipal de Tobias Barreto e integrante da coordenação da subsede do SINTESE na região Centro-Sul.

Solidariedade

O ato de cobrança por direitos também foi de solidariedade, professoras e professores colheram doações de roupas e gêneros alimentícios para ajudar as famílias vítimas das fortes chuvas que assolaram a região. As doações foram entregues às Irmãs Santa Maria para que sejam distribuídas.