Toma posse nova diretoria do SINTESE para o período 2022 a 2025

766

Logo após a assembleia que definiu o próximo calendário de lutas do magistério foi realizada a cerimônia de posse da Direção Executiva e do Conselho Fiscal do SINTESE que orientará a luta do magistério sergipano no período de 2022 a 2025.

A professora Nely Rose, presidenta da Comissão Eleitoral Estadual, fez a leitura do termo de posse que foi assinado naquele momento pelo presidente e vice-presidenta eleitos, professor Roberto Silva dos Santos e professora Ivônia Ferreira (os demais dirigentes eleitos assinaram anteriormente).

Em seu discurso de posse, o presidente eleito do SINTESE Roberto Silva dos Santos relembrou o processo eleitoral e que não foi somente uma disputa de chapas, mas de concepções sindicais diferentes na condução da luta do magistério.

“Venceu as eleições do SINTESE a chapa que defendeu durante todo o tempo um SINTESE independente de partido político, de governos, de parlamentares, onde a palavra de ordem será sempre das filiadas e filiados ao sindicato, sem interferência externa. Um sindicato que prioriza a formação sindical visando preparar e formar novas lideranças, numa relação horizontal, sem herois, sem heroínas, sem mitos”, afirmou Roberto.

O novo presidente do SINTESE avaliou que esses próximos três anos de muita luta, pois vivemos momentos difíceis não só no cenário nacional, mas também no estadual com a ofensiva do governo do Estado e de prefeitos e prefeitas contra os direitos do magistério. “Lutar, lutar e lutar sempre, defendemos e acreditamos que este deve ser o papel dos dirigentes de um sindicato combativo como o SINTESE, pois como bem sabemos somos muitas, somos muitos, somos fortes e nossa vida é lutar”.

Homenagens

Tanto no discurso de despedida da presidência da professora Ivonete Cruz, que agora passa a ser uma das diretoras do Departamento de Base Estadual, quanto na primeira fala como presidente do SINTESE do professor Roberto Silva, as professoras Sônia, Maria José, Ubaldina e Ângela Melo foram homenageadas como exemplo de luta e resistência do magistério.

Roberto também citou a professora Ana Lúcia (que por motivo de saúde não pode comparecer) e o companheiro prof. Dudu que junto com Sônia, Ubaldina, Maria José e Ângela fizeram parte da direção do sindicato de 1992 a 1995 e implementaram no SINTESE a concepção sindical adotada pela entidade.

Acompanharam a posse dos novos dirigentes do SINTESE, companheiros e companheiras do Sindicatos das Domésticas, do MST, da ADUFS (Professores da UFS), Conlutas, Sinergia (Eletricitários), Sindiprev (Trabalhadores do INSS), IFS – Instituto Federal de Sergipe, Sinasefe (Trabalhadoras e Trabalhadores do IFS), Sintect (Correios), DIEESE, Consulta Popular, MOTU (Mov. Organizado dos Trab Urbanos), Oposição Petroleira Cutista, FETAM, Sindiserv Propriá.

Professor Roberto Silva e professora Ivônia Ferreira eleitos para a presidência do SINTESE no período de 2022 a 2025