Professores de São Cristóvão avançam na luta e garantem respeito ao plano de carreira aos novos concursados

473
Professora Ivônia Ferreira e os professores Eliel, Humberto, Rodrigo e Jean

Os docentes que foram convocados recentemente foram surpreendidos com uma fala da secretária de Educação, Quitéria Barros, de que a recomposição de 10% da carreira anunciada ano passado e atualização do piso de 2022 só valeria para os “mais antigos”.

“Ficamos muitos preocupados com a informação, como assim só valeria para os mais antigos. Somos todos professores da rede municipal de São Cristóvão, o plano de carreira é o mesmo independente de quanto tempo se tenha na rede”, disse Jean Batista, professor da rede municipal de São Cristóvão.

Eles procuraram o sindicato que imediatamente contactou não só a secretaria de Educação, mas também o prefeito e os vereadores para tirar a “questão a limpo”.

Após algumas idas e vindas à Secretaria Municipal de Educação, à Prefeitura e Câmara de Vereadores, a própria secretária de Educação corrigiu a informação e disse aos professores que a recomposição dos 10% e os 33,23% será aplicado a todos os professores e professoras efetivos que trabalham nas escolas sancristovenses.

“A recomposição da carreira vale para todos e todas que estão na rede municipal, não há distinção entre novos e antigos. A carreira é a mesma, professores convocados do último concurso e os mais antigos têm os mesmos direitos. Atentos os professores nos procuraram e fizemos ver a postura equivocada da secretária”, afirmou a diretora do Departamento de Bases Municipais, Ivonia Ferreira.

Professora Ivônia Ferreira e o professor Humberto são recebidos pelo presidente da Câmara, vereador Diego Prado