Pacatuba: professores dialogam com vereadores para reabrir negociações para atualização do piso

150

A manhã de hoje foi de vigília na Câmara de Vereadores para professoras e professores das escolas municipais de Pacatuba.

Integrantes da comissão de negociação, da direção executiva e a da coordenação da subsede do SINTESE na região do Baixo São Francisco II dialogaram com os vereadores para que eles não aprovassem o projeto enviado pela prefeita Manuela Martins da forma que foi apresentado e também intermediasse a reabertura das negociações.

A prefeita, apesar de saber que o percentual de atualização do piso do magistério para 2022 é de 33,24% enviou para a casa legislativa municipal projeto que aplicava somente 10,16%.

“Não podemos abrir mão do que é nosso direito, o sindicato sempre está aberto a um processo de negociação e para isso analisamos o cenário financeiro e educacional, por isso não podemos aceitar o projeto enviado pela prefeita para apreciação e votação dos vereadores”, disse Vera Lúcia da Silva, diretora do Departamento de Bases Municipais do SINTESE.

A dirigente colocou todo o cenário financeiro e educacional de Pacatuba ao fazer uso da tribuna livre. A partir deste diálogo, os parlamentares municipais compreenderam o pleito do sindicato e não colocaram o projeto para votação e também se comprometeram a conversar com a chefe do poder executivo para reabertura das negociações.

Logo após o fim da sessão legislativa, o SINTESE realizou assembleia e os professores e professoras deliberam novos estudos para viabilizar a atualização do piso sem perdas na carreira. Agora o magistério pacatubense aguarda o agendamento de uma nova audiência.