SINTESE cobra do Ipesaúde melhoria no atendimento

168

Em audiência na manhã desta segunda, dia 10, dirigentes do SINTESE cobraram da gestão do Ipesaúde, melhoria no atendimento.

Demora em marcação de consultas e exames, falta de médicos especialistas nos municípios, postos de atendimento em situação precária, poucas clínicas conveniadas no interior do estado, demora na liberação de cirurgias, atendimento por telefone e virtual precárias. Essas foram as principais denúncias e reclamações que constam do dossiê entregue pelo sindicato ao presidente do Ipesaúde, Cláudio Mitidieri Simões.

O presidente do SINTESE, Roberto Silva dos Santos informou que o dossiê já tinha sido entregue na gestão passada do instituto e também ao governador Fabio Mitidieri ainda na fase de transição.

“Diariamente recebemos reclamações dos professores e professoras sobre problemas no atendimento do Ipesaúde, por isso entendemos a importância de estarmos aqui para cobrar o instituto que amplie e melhore a prestação de serviços”, afirma o presidente do SINTESE, Roberto Silva dos Santos.
O presidente colocou que o instituto vive hoje uma série de dificuldades financeiras que impedem a melhoria do atendimento e que o governo do Estado está estudando formas de aumentar a arrecadação.

Para o sindicato é preciso que o governo realmente analise meios de aumentar a arrecadação, mas que esse aumento não passe pela elevação da contribuição dos servidores e dependentes.

“O cenário salarial do funcionalismo público estadual ainda é bastante precário, o magistério está com a carreira destruída e os demais servidores com perdas salariais que ainda não foram recuperadas, aumentar a tarifa do Ipesaúde é penalizá-los duplamente”, afirma Roberto.

O sindicato solicitou também que os servidores façam parte do Conselho Deliberativo do Ipesaúde. “Essa é uma reivindicação nossa desde o governo João Alves Filho. É fundamental que os servidores que contribuem e usam os serviços do instituto façam parte do conselho”, afirma a vice-presidenta do SINTESE, Ivonia Ferreira.

Também participou da audiência, a professora Anieide Fontes dos Santos, professora aposentada da rede estadual e integrante da coordenação da subsede do SINTESE, em Neópolis.