Boquim: Prefeito não apresenta propostas para o pagamento da revisão do piso e adia para o mês de abril

539

Professores e professoras da rede municipal de Boquim aguardavam ansiosos por proposta vinda da gestão municipal para o pagamento da revisão do piso salarial de 2022.

A proposta seria apresentada pelo prefeito Eraldo de Andrade, em nova audiência com dirigentes do SINTESE e comissão local de negociação, na quinta-feira, dia 24, conforme acordado em audiência ocorrida na semana passada.

No entanto, o gestor municipal apresentou apenas um estudo financeiro e depois das intervenções da comissão sindical propôs apresentar uma proposta para a revisão do piso do salarial somente no dia 7 de abril, em audiência com os representantes do magistério. 

A comissão sindical mostrou que outras fontes podem ser usadas para o pagamento dos profissionais da educação como, por exemplo, o MDE e não somente o Fundeb.

Diante da situação, professores e professoras, reunidos em assembleia, decidiram encaminhar um ofício a prefeitura solicitando que a audiência para a apresentação da proposta ainda em março e que nesta audiência o prefeito Eraldo de Andrade se comprometa a pagar a revisão do piso salarial de forma integral, na carreira e sem retirar qualquer outro direito de professores e professoras.

No dia 10 de março a comissão sindical junto a comissão de carreira irão apontar os possíveis erros no pagamento da folha dos profissionais da educação já apontados na última audiência

Para o ano de 2022 a revisão do piso salarial ficou estabelecida em 33,24%.

É sempre válido destacar que o piso salarial do magistério é garantido pela Lei Nacional 11.738 desde 2008.

 A Lei diz que professores e professoras, de toda a rede pública do Brasil, devem ter o piso ajustado anualmente, sempre no mês de janeiro.