Pirambu: professoras e professores não aceitam parcelamento de salários

339
assembleia

Além de atrasado, o magistério de Pirambu recebeu no último sábado, 20, o salário referente ao mês de junho parcelado. Ao verificarem suas contas, os professores e professoras notaram que os valores eram menores que o habitual e ao fazer os cálculos perceberam que só foi depositado pela administração municipal o equivalente a 80% dos vencimentos.

“O prefeito de Pirambu mais uma vez desrespeita os professores e professoras, acha pouco pagar com atraso e agora parcela os salários. Os compromissos financeiros não são parcelados”, aponta a coordenadora de Base Municipal da subsede do SINTESE no Vale do Cotinguiba professora Maria Auxiliadora de Santana e Silva.

A justificativa da falta de recursos não convence mais a categoria, é preciso que a administração municipal organize seus gastos para que o magistério não seja penalizado.