Riachão do Dantas: SINTESE busca diálogo para garantir pagamento de salários dos servidores municipais

41

O presidente do SINTESE, professor Roberto Silva dos Santos esteve na manhã da última terça, 06, na cidade de Riachão do Dantas com o objetivo de dialogar com a prefeita Simone Andrade Farias Silva, conhecida como Simone de Dona Raimunda e com o presidente da Câmara de Vereadores, José Robério dos Santos, o Berinho do Mercadinho.

O diálogo é para que ambos possam fazer cessões e correções no projeto de lei que solicita crédito suplementar, e por sua vez, seja aprovado para que assim, todos os servidores municipais possam receber os salários do mês de novembro, de dezembro e o 13° salário.

“É preciso que tanto a prefeita quanto o presidente da Câmara cheguem a um entendimento, o projeto seja aprovado, pois caso isso não aconteça todos os servidores do município de Riachão do Dantas ficarão sem salários nos últimos meses do ano”, explica o professor Roberto.

O que aconteceu?
O município enviou à Câmara de Vereadores projeto de lei solicitando crédito suplementar para o pagamento dos salários dos meses de novembro e dezembro. O dinheiro existe, mas como não estava previsto em orçamento precisa da autorização dos vereadores.

O presidente da Câmara informou que o projeto não atende os critérios de transparência e que não colocaria para votação.

Na reunião com a prefeita, o presidente do SINTESE sugeriu que fosse enviada uma emenda, através do líder do governo no parlamento municipal, para fazer as correções. Mas, mesmo com esse aceno por parte do Poder Executivo, o presidente da Câmara não garantiu a tramitação.

A administração municipal impetrou ação judicial solicitando uma liminar para garantir a tramitação do projeto, a liminar foi deferida hoje, 07/12.

De acordo com informações da professora Tina Silveira, da coordenação da subsede Centro-Sul, a Câmara de Vereadores já foi notificada.

Ato na Câmara
A partir desse cenário, o SINTESE convoca os professores e professoras para ocupar as galerias da Câmara de Vereadores na próxima quinta, dia 08, às 17h no mesmo horário para dialogar com os parlamentares no sentido de fazer o projeto tramitar e ser aprovado.

“O prejuízo para as famílias dos servidores e para a economia do município serão enormes, pois são dois meses de salários de todos os servidores públicos municipais e a segunda parcela do décimo terceiro. Tudo isso pode ser evitado e houver entendimento entre os poderes legislativo e executivo”, explica o presidente do SINTESE.